- Publicidade -
12.5 C
Balneário Camboriú

Copi, filme rodado em Balneário Camboriú, estreia na Itália e Equador

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -

O curta-metragem Copi, fruto de um projeto transmedia, que adapta do romance “As Fantasias Eletivas”, de Carlos Henrique Schroeder, para o cinema com direção do balneocamboriense André Gevaerd, segue em exibição e agora estreia na Itália e no Equador. 

(Divulgação)

O projeto adapta para linguagem cinematográfica o universo narrativo da obra literária de maneira fiel e com um olhar sensível e humanizado, que trata de temas como solidão, amizade, violência, preconceito e perda afetiva, e para isso traz em sua narrativa a relação que se estabelece entre um homem comum brasileiro e uma artista argentina. 

- Publicidade -

A história de Renê, recepcionista de hotel no período noturno e de Copi, uma artista amadora, argentina, que ganha a vida na noite de Balneário Camboriú, conta com atuações de Renato Turnes, ator catarinense, Mariana Genesio Peña, atriz trans argentina, e Nestor Guzini, uruguaio vencedor do Kikito. Assim, o filme tem a particularidade de apresentar diálogos em português e espanhol, com olhar no estreitamento dos laços afetivos e comunicativos entre latinos.

A cooperação cultural e artística entre Brasil e Argentina reforça a cultura latina enraizada na cultura latino-americana, mas com olhar em sentimentos universais com capacidade de comunicar-se com pessoas de qualquer nacionalidade. 

A produção do curta-metragem tem assinatura da Cineramabc Filmes e conta com o patrocínio da Lei Municipal de Incentivo e Fomento à Cultura (LIC-BC/FCBC), através da Fundação Cultural e da Prefeitura Municipal de Balneário Camboriú com apoio dos Hotéis Camboriú Plaza e Blumenau. 

Assista o trailer

Itália 

- Publicidade -

Na Europa, o filme estreia na Itália, na 15ª edição do River Film Festival (RiFF), que apresenta os filmes em tela flutuante nas águas do Rio Piovego, na enseada do antigo porto medieval de Portello, em Pádua. Um evento maduro de forte conotação cultural, sempre muito aguardado pelo público com uma programação eclética e rica dedicada às novas tendências dos curtas-metragens internacionais. 

RiFF é apoiado pelo Município de Pádua – Departamento de Cultura e com a contribuição da Cassa di Risparmio di Padova e da Fundação Rovigo, apoiado por uma importante rede de parcerias: Parlamento Europeu, ECU Film Festival, HIT-Human Inspired Technology da Universidade de Pádua , River College Virtual Reality, la7Gold, Radio Cooperativa, il Mattino di Padova, Sehstern Kommunication – Berlin, a Progetto Portello Association e o Padova Wall Committee. 

Operando em condições de reunião social normais, o filme será exibido na principal mostra do festival a ORIZZONTI INTERNAZIONALI, no dia 10 de julho, um sábado em horário nobre, 21h30. 

Equador 

Na América Central, ‘Copi’ será projetado pela primeira vez nas telas do Festival Internacional de Cine de Cuenca, um dos festivais pioneiros no Equador que se consolidou ao longo de quase 20 anos de história. Em diferentes edições, o evento recebeu a visita de renomadas personalidades do cinema como Laurent Cantet, Isaki Lacuesta, Goran Paskaljevic e Eduardo Noriega, entre muitos outros. 

O FICC é realizado pelas mãos habilidosas do Eduardo Montaleza e do programador Fausto Nicolás Balbi, que entregarão um evento híbrido, internet e presencial entre dias 11 e 24 de julho na cidade de Cuenca, preciosa cidade colonial fundada em 1557 nas montanhas equatorianas. 

Brasil também 

O filme será exibido na sessão de abertura do 4º Festival de Cinema de Jaraguá do Sul seguido de roda de conversa com o autor do livro “As Fantasias Eletivas”, Carlos Henrique Schroeder e do diretor do curta-metragem, André Gevaerd. 

O festival acontecerá entre dias 27 e 30 de setembro e pretende transformar Jaraguá do Sul em um polo de produção audiovisual multigênero, perseguindo a missão de promover, incentivar e divulgar, de forma contínua, a formação e produção independente, da arte audiovisual para todos os públicos e idades. 

Sobre o diretor 

André Gevaerd é fundador da Cineramabc, produtora de conteúdo audiovisual sediada na cidade a mais de 12 anos. Além disso, é empreendedor cultura e está à frente da Arthousebc, casa artístico-cultural inovadora que apresenta programação completa que integra variadas áreas artísticas (Cinema, Música, Artes Cênicas, Dança, Literatura, Fotografia, Artes Visuais, etc). “Copi” é o terceiro curta-metragem do cineasta André Gevaerd como diretor, que possui 3 longa-metragens em diferentes etapas de produção.

- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -